RESUMO POTENTE DA LIVE DA JANIE PAULA PARA JORNADA EMPREENDEDORA DA MATERNATIVA

TRABALHAR EM TEMPOS DE CORONA E A OPORTUNIDADE DE OLHAR PARA DENTRO PARA GERAR MOVIMENTO: JANIE PAULA 

O confinamento, o isolamento vivido pela mães no momento do puerpério, traz os desafios e oportunidades de olharmos para dentro, parar para estudar sobre os nossos interesses e sobre novos interesses.

Esse momento de isolamento, vivido por muitas famílias, trouxe um ambiente que fez com que as pessoas passassem por uma revisão igual a revisão do puerpério.

Um momento de revisão de relações, do investimento de tempo nas relações e dos valores nas relações. Relações precisam ser alimentadas e os vínculo que precisam estar em movimento.  Quando muda o ritmo da vida dentro de você, naturalmente novos fios de vínculos são criados e outros são eliminados.

Existe uma combinação que faz com que você não pare o movimento.

Podemos resumir essa combinação em: me interessa + existem possibilidades + me permite estar onde eu quero + algo que eu reconheço valor e reconheço meu valor sem me medir pelo outro = medida de continuidade!

Temos que lembrar da nossa criatividade! A Criatividade não é um recurso só dos artistas, criatividade é a base do funcionamento humano, é  o nome de um funcionamento humano. Estamos sempre criamos. Criatividade é a base do funcionamento da vida e da natureza.

Esse é um momento de olhar para dentro , não se medir pelo outro e se ajustar a sua própria régua! Entender como é caber no seu próprio sapato. Avaliando seus recursos disponíveis e sabendo que esses recursos são seus. É um momento para tentar escutar seus chamados.

“A chegada da pandemia fez com que muitas de nós tivéssemos que inventar um novo trabalho, ou uma nova forma de trabalhar.

Primeiro a gente passa por um susto: Como é que eu faço um planejamento sem saber quanto tempo isso vai durar? Mas a maternidade não é exatamente isso? Porque é um período de fazer planejamento, fazemos cálculos de necessidades, de roupa, de fralda, leite materno, de dinheiro, dos sonhos e de futuro. No final percebemos que boa parte desses cálculos não são tão precisos e demandam adaptações. Percebemos o quanto é difícil fazer o cálculo do que significa a vida pós maternidade.”

A pandemia nos colocou em um lugar parecido. De termos que nos adaptar rápido. Cada uma foi pega com os recursos que tinha.  Todas  começamos a criar juntas.

Todas nós passamos pelo momento do susto, de ter que encontrar respostas. Responder ao susto, buscando nossos recursos, usando nossa criatividade!

Novas combinações de tempo , de recursos, de pessoas, você e o lugar, pedem um novo olhar, uma nova avaliação.

Como pratica de sociedade não temos o costume de se promover alívios. Buscamos solução para dor. Não buscamos a solução como busca de alívio para equilibrar com a dor. Ficamos sem válvulas de escape. Como sociedade, não temos as partidas de auto-cuidado emocional de fato. Praticas que promovem hormônios de alivio para equilibrar os hormônios de estresse, favorecendo os equilíbrios químicos do corpo.

Chegou um momento em que todos espanamos e ai chegamos em um guiar de: Tira o figurino, seja quem você é, com o que você tem e o que você pode fazer.

Para as mães que estão pensando em desenvolver um trabalho agora, partimos do principio de criar. Para criar podemos escolher não olhar para fora, aproveitar para olhar para dentro. Precisamos entender quanto tempo de fato temos para gestar um novo trabalho. Quanto tempo por dia de fato existe?

Para gestar um novo trabalho, precisamos de conteúdo.  Para alguns tipos de trabalho será necessário muito tempo. Se você quiser desenvolver uma profissão a partir de uma nova formação, vai demandar o tempo de estudo dessa nova formação.

Mas se você está em busca de um empreendedorismo  mais rápido : ao exemplo , comprei por R$1,00 vendi por R$5,00, baseado no giro de capital. É importante avaliar o quanto de tempo você tem para realmente se dedicar a isso.

 

Porque se você concluir que tem pouquíssimo tempo, o mesmo não tem tempo nenhum, por estar cuidando do seu filho da sua casa você vai precisar buscar recursos fora. Com que tipo de rede de apoio você pode contar para ganhar o tempo necessário para construir um novo trabalho ou revisar o seu atual trabalho?

Isso de fato significa avaliar seus recursos disponíveis.

Você terá que estabelecer novas organizações, estabelecer novas rotinas.

Porque afinal, para você conseguir colocar o seu corpo, a sua atenção, se nutrir de informações e buscar os seus conteúdos e habilidades para trabalhar você vai precisar de tempo.

Voltando na importância de olhar para dentro, você pode de fato começar um trabalho do qual você se orgulhe, um trabalho que tem haver com você. Precisa ser um trabalho que você não tenha medo de divulgar, de envolver seus amigos e familiares, um trabalho que você converse e conte ao mundo com orgulho e pelo qual você esteja disposta a entregar o seu tempo para poder dar continuidade, um trabalho pelo qual você quer dedicar tempo suficiente para garantir seu movimento e permanência no tempo.

Você precisa estar suficientemente segura para ter coragem de cobrar, divulgar pelo que de fato esse trabalho vale.

Um trabalho que te permita confiar em si mesma, e que no dia a dia, que você tenha orgulho de falar e viver. Porque se for um lugar onde você não será suficientemente feliz, será difícil fazer com que esse trabalho permaneça no tempo e talvez lhe falte coragem para comunica-lo e para torna-lo se fato seu.

“Você precisa se submeter a prova de movimento. Porque se você faz uma vez aquele trabalho e depois para , as pessoas vão saber, os consumidores vão sentir que aquilo não é pra valer. Por isso, é importante que você faça aquilo que você sustenta fazer, aquilo que você é capaz de fazer, aquilo que você de fato tem tempo para fazer. “

Você precisa ter coragem para validar, colocar a energia, ter certeza do valor que você está gerando. Você precisa estar pronta para sustentar aquilo no tempo!

Porque negócios e o trabalho precisam de sustentação no tempo. Conseguir a sustentação no tempo vai envolver sua vontade, o seu envolvimento e capacidade de manter.

É praticamente impossível manter alguma coisa funcionando se de fato aquela coisa não nos faz bem ou não está de acordo com o tempo, os recursos e a nossa vontade.

É por isso que as vezes decidir por um trabalho, um novo negócio olhando por fora é tão prejudicial. Porque se o que está dentro não é capaz de sustentar a luz  ele não vai sobreviver ao teste de movimento no tempo.

Por que ter um negócio, manter um negócio exige uma constância de movimento e para a grande maioria das mães empreendedoras, que tem recursos limitados, que não tem o recurso de investimento para aguentar longos períodos esperando resultado, poder manter o movimento vai envolver fazer algo que esteja dentro dos recursos possíveis.

Quando olhamos mais para dentro, somos capazes de nos considerar como principal recurso para manter o movimento de um negócio. Porque no dia  a dia somos nós que temos que executar as atividades, pagar as contas, manter o fluxo funcionando.

Então é importante só fazer os movimentos que você é capaz de sustentar !

Olhar para dentro é retirar um pouco da pressão externa. Existe um nível de pressão externo, que a gente traz pra dentro mas que não é nosso. E precisamos reconhecer quais são essas pressões para podermos de alguma forma deixar de escutar alas no momento de tomarmos uma decisão.

A coerência, e quando todas as suas forças estão direcionadas para o mesmo lugar. Isso acontece quando a gente a linha as práticas, os pensamentos, e as emoções. Isso permite que sejamos coerentes com o que eu falo, como eu me comporto, como eu respondo as pessoas e como eu cultivo que eu quero. E quanto mais as nossas atitudes vão ficando coerentes existe muito mais vida, muito mais energia que pode ser com sentada pelo mesmo lugar e assim a vida se movimenta muito mais.

E quando a nossa cabeça está direcionada para olhar para fora, ver o que os outros estão fazendo, nos colocar a pressão do outro acabamos ficando sem energia para sermos coerentes com o que somos capazes, e queremos de fato fazer!

Deixe um comentário